Onde ver os Dervixes Rodopiantes de graça em Istambul

Postado por em 3 de agosto de 2012 - Atualizado em 12 de agosto de 2013

Vestidos com saias rodadas de cor branca, estes homens parecem estar em transe quando começam a girar ao som da música. Com uma mão apontada para cima e outra para o chão, eles se tornam um fio condutor entre o céu e a terra. É assim que os Dervixes Rodopiantes (Mevlevi) ignoram a vertigem em um giro religioso que acreditam que os coloque mais perto de Alah.

Dervixes Rodopitantes- Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

As semas, cerimônias religiosas onde os dervixes se apresentam, são famosas em praticamente todos os cantos da Turquia, seja para turista ver ou realmente por devoção. Em ambos os casos, o difícil é encontrar um lugar onde admirar esta manifestação não seja caro ou faça parte de um tour que seu hotel queira te enfiar goela abaixo.

Dervixes Rodopitantes- Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Pois andando por Sultanahmet, em meio ao burburinho da zona turística mais famosa de Istambul, encontrei o Cafe Meşale Restaurant, onde os Dervixes Rodopiantes fazem apresentações gratuitas todas as noites. E você nem mesmo precisa estar em uma mesa do estabelecimento ou consumir alguma coisa para vê-los. Pode estar apenas de passagem e se deparar com a sema ao ar livre. O bar fica no tradicional Arasta Bazaar, bem ao lado da magnífica Mesquita Azul.

 

Dervixes Rodopitantes- Istambul (Foto: Esse Mundo É Nosso)

Para quem está disposto a pagar, diversos outros lugares tradicionais na cidade promovem as semas onde os dervixes dançam em grupos, como a Estação Ferroviária de Sirkeci, o Centro Cultural Hocapaşa e em Fatih e Silivrikapi, os dois mais autênticos. Para chegar a esses últimos, é recomendável contratar o passeio em uma agência de turismo. Pago ou não, os rodopios emocionam. Só fique atento que, nas apresentações mais tradicionais, é recomendável não falar, não sair do lugar nem tirar fotos com flash.

Os Dervixes Rodopiantes são adeptos do sufismo. Após a morte de seu mestre, o poeta Jelaleddin Rumi, as semas se espalharam pelos Impérios Seljuk e Otomano. Foram proibidas durante a República Turca de Atatürk, mas logo foram novamente autorizadas e abertas ao público, inclusive aos não-muçulmanos.

ARASTA BAZAAR

Arasta Çarşısı No:143 Sultanahmet

www.arastabazaar.com

 

Leave a Reply