Tradicional hot dog de Nova York deixa a desejar

Quando o assunto é comida, um dos maiores símbolos americanos, especialmente de Nova York, é o bom e velho hot dog. E eu, como todo viajante que se preze, não pude passar pela Big Apple sem experimentar um dos pratos americanos mais tradicionais.

Em Nova York é fácil achar algum lugar que venda cachorro-quente, mas eu segui a indicação de alguns americanos e fui ao Gray’s Papaya, que vende um dos hot dogs mais típicos da cidade. Porém, tradição não quer dizer, necessariamente, qualidade.

Com duas filiais (2090 Broadway – a que eu fui – e 539 8th Avenue), o Gray’s Papaya tem um ambiente simples e sem luxo nenhum, talvez até sem muita higiene. Ao entrar, você se depara com diversas “frutas” de papel penduradas no teto, já que lá também há opções de sucos, e vê várias salsichas em molho prontas para serem devoradas.

O local já foi cenário de diversas séries e filmes, como o Plano B, com Jennifer Lopez. Lá, não há nem lugar para se sentar. Rapidamente, eles fazem o seu hot dog e você come ali, em pé mesmo, no balcão.


O sanduíche é pequeno e custa pouco menos de 2 dólares. Mas se for para comer no almoço ou no jantar, é quase impossível parar no primeiro. Quanto aos ingredientes, para ser bem sincero, eu ainda não sei muito bem o que veio junto com o molho de tomate e a salsicha, era uma espécie de repolho e cebola. Mas nada além disso.

Uma coisa interessante do cardápio (embora eu acredite que nem haja cardápio por lá) é o “Recession Special”, que tem tudo a ver com a fase mais recente do país. Por U$S 4,95, você come dois sanduiches e ganha uma bebida.

Bem menor e diferente do nosso cachorro-quente, o hot dog, confesso, deixou bem a desejar, principalmente pelo tamanho. Mas valeu a ida até lá para experimentar este tão famoso prato americano. Principalmente, por ser bem perto de onde eu estava hospedado. Agora, se você estiver longe, não vale o esforço de andar até lá apenas para experimentar este hot dog.

Booking.com

Adolfo Nomelini

Jornalista formado pela PUC-SP e pós graduado em Comunicação em Mídias Digitais, é apaixonado por música, coxinha, televisão, seus óculos e internet. Trabalha há 7 anos com conteúdo online e passa boa parte do tempo "jogando o corpo no mundo, andando por todos os cantos e, pela lei natural dos encontros, deixando e recebendo um tanto".

4 Comments

  1. fabiana_k disse:

    Eu concordo com a matéria que o hot dog do Gray's Papaya tem muita fama e pouca qualidade. Confesso que prefiro o hot dog do coscto.

  2. Fabia disse:

    Eu fui e amei… nem tanto pelo lanche, mas pelo local, devido aos filmes… Estar em New York, no Gray's Papaya…

  3. Rodrigo disse:

    Aff, cara… você quer comer Hot Dog em um restaurante de luxo?
    É pão e salsicha, cara!

  4. Juliana disse:

    Com certeza! O hot dog deixa a desejar, principalmente pelo tamanho. Não é um dos melhores hot dogs que já comi aqui nos USA, mas mesmo assim achei mais gostoso que os do Brasil. Bjs, Juliana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *