Cancún: O México que fala inglês

Postado por em 18 de junho de 2010 - Atualizado em 22 de abril de 2012

Quando me disseram que Cancún foi construído para ser o playground dos americanos, eu não imaginava que isso era tão verdade! Nesta quinta, meu penúltimo dia no México, desembarquei por aqui e vou fazer uns relatos pra vocês.

Cancún

Primeiro que uma coisa é fato: foi aqui que esse mar da Riviera Maya (nome que leva essa região que percorri aqui pelo Caribe mexicano) mostrou todo seu azul turquesa. É simplesmente lindo a areia branca e o mar com vários tons azuis! Imperdível, uma sensação única.

Cancún

Agora vou contar um pouco sobre a cidade. Existem duas “Cancúns”: uma é a cidade em si, onde nem praia tem, e a outra é a Zona Hoteleira, uma faixa de terra com diversos resorts onde de um lado está o oceano e, do outro, uma lagoa. Esses mega hotéis dominam toda a paisagem e, inclusive, obstruem os acessos à praia. Ou seja, se você não estiver hospedado, terá que ou driblar os seguranças e passar por dentro do lobby, ou então procurar um dos poucos e estreitos acessos públicos.

Cancún: Laguna de Nachupté

Na areia, as espreguiçadeiras desses resorts estão por todo lado. Barraquinhas com pastel e margarita (a capirinha daqui)? Nenhuma! Por isso os poucos mexicanos locais que se atrevem a ir ali se escondem com seus isopores como quem tem vergonha de ir à sua própria praia.

Cancún

Dividindo espaço com os hotéis, a cada uns 3Km você encontra shoppings a céu aberto com as mais diversas grifes do mundo… tacos, quesadillas, burritos? Só nos fast foods… E o mais engraçado é que tudo é em dólar e todo mundo fala inglês. Do motorista de ônibus, ao taxista e ao flanelinha.

Restaurantes famosos de Cancún

Cancún: La Isla Plaza

Como o clima aqui é outro, onde os gringos fazem a festa, eu também deixei de lado minha mochila e me dei o presente de ficar hospedado num desses resorts, com vista pro mar e tudo. Uma delícia, sonho de muitos…

Hotel Hyatt Regency em Cancún

Mas foi à noite que notei por que tantos jovens “gringos” vêm para cá encher a cara antes dos 21 anos e usar a famosa frase de que “What happens in México, stays in México” (o que acontece no México, fica no México). Cancún ganha cara de Las Vegas durante a noite, na qual diversas boates disputam entre si os dólares dos americanos com desfile de biquínis, com open bar e com lindas garotas virando tequila na boca dos convidados… um verdadeiro show que a cidade para pra ver, já que as boates normalmente sao abertas, mas cobram entrada.

Ou seja, depois de circular pelos últimos dias pelo país tirei a conclusão de que falta uma coisa a Cancún: o México! Apesar de eu ter achado o lugar lindo demais…



Leave a Reply